BIBLIOTECÁRIO E PAI DOS BURROS

Com a trilha sonora de “Escreveu, não leu, o pai comeu”, homenageamos os bibliotecários, hoje é o dia deles, e registramos o título de Doutor Honoris Causa concedido ontem pela UFSC ao escritor e cineasta catarinense Sylvio Back.

Qual a origem da expressão pai dos burros, com hífen antes do Acordo, para designar o dicionário? Abaixo, o resumo. Quem quiser ouvi-la pode bisbilhotar aqui a partir de 1:40

O pai de todos está em nossa mão, entre o vizinho e o indicador, que têm como vizinhos o mindinho e o polegar, respectivamente.

Hoje é dia do BIBLIOTECÁRIO, palavra que veio do Latim “bibliotecarius”, aquele que cuida dos livros numa biblioteca, do Grego “biblíon”, livro, e “teke”, caixa, recipiente, depósito, estojo, gaveta.

Quem nos informa isso não é nenhum pai de santo ou pai-dégua, mas, sim, o pai dos burros, sinônimo popular de dicionário, como sabem os bibliotecários. Hoje é o dia deles.

 Discotecacinemateca, pinacoteca, gliptoteca (coleção de gravuras) e oploteca (coleção de armas) são palavras primas da biblioteca, aonde você vai em busca de bibliografia, mesmo não sendo um bibliófilo.

O segundo étimo, TEKE, está também em discoteca (para discos), hemeroteca (para jornais, porque “hemero” em Grego indica o que dura um dia apenas), mapoteca (onde se guardam mapas), pinacoteca (onde se guardam obras de arte; “pináks” em Grego é quadro).

Já a primeira parte da palavra “BIBLIOTECÁRIO”, “biblíon”, quer dizer rolo de papiro, livro pequeno, porque era no porto de Biblos, a 42 km de Beirute, que eram embarcadas as cargas de papiro que a Fenícia exportava, principalmente para a Grécia.

Os livros eram escritos em cerâmica e papiro, mas quando os egípcios por birra se recusaram a exportar papiro para Pérgamo, uma importante cidade da Ásia Menor, o rei de Pérgamo determinou que os livros fossem impressos em couro de animais como ovelhas e cabras. E o couro, trabalhado para servir de substituto de papiro, chamou-se pergaminho.

A biblioteca de Pérgamo chegou a ter 200.000 volumes. Depois o pergaminho passou a ser utilizado apenas para capa dos livros e para encaderná-los.

Os bibliotecários cumprem função estratégica na cultura porque o livro é a referência solar da civilização. Seu trabalho é muito reconhecido, sobretudo em escolas e em universidades que se caracterizam pela qualidade do ensino ministrado. (fim)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s