O DIA DE AMANHÃ

SÃO JERÔNIMO É O ORIXÁ XANGÔ

O rapaz era de uma simplicidade extraordinária para dizer coisas profundíssimas com clareza e poucas palavras. Era um estilista do aramaico falado.

A tradução do grego para o latim, na Vulgata, feita por São Jerônimo entre os séculos IV e V, perdeu muito desta simplicidade.

Ele traduzia a bíblia rodeado de guris com o fim de fazer cópias simultâneas em papiros e couros, e alguns dos rapazes cometiam erros que nem sempre o piedoso sacerdote podia corrigir em todas as cópias.

São Jerônimo é tão conhecido de tantos que é venerado também nos cultos afro-brasileiros, como é o caso da umbanda, em que o santo é sincretizado no orixá Xangô.

BAIRROS DO RIO: POR QUE ESSES NOMES (1)

BAIRROS DO RIO
Por que esses nomes?

Ipanema quer dizer água podre. Dom Pedro, que conhecia diversas línguas europeias e também o tupi-guarani, divertia-se com os títulos nobiliárquicos que vendia à nobreza territorial para melhorar o caixa da coroa.

O Barão de Ipanema era o latifundiário dono das terras onde surgiu a povoação.

Urca, do holandês hulk pelo francês antigo hourque, barco de fundo chato, para transporte de mercadorias. Um deles ficou abandonado ali por muito tempo.

Copacabana, do quíchua Kota Kawana, imagem que um índio aimará fez de uma N. Sra. que teria aparecido aos incas: a imagem foi trazida por navegadores e comerciantes católicos.

Leme, porque visto de cima parece o leme de um navio aquela pedra que marca o limite do bairro.

Flamengo, da invasão holandesa pelo pessoal de Flandres, os flaming, flamengus em latim: os índios chamam o bairro Uruçu-mirim, abelha pequenina, pois havia muitas ali.

Botafogo, porque o comandante de um galeão chamado Botafogo comprou terras ali.

Continua em próximo artigo.