DE ONDE VIERAM PARABÉM E PARABÉNS

É controversa a origem de parabém e de parabéns. Juntando-se “para” e “bem” formou-se o singular PARABÉM, entretanto pouco usado, restrito a clássicos da língua portuguesa, como o padre Vieira e o funcionário público Machado de Assis.

Sim, era esta a profissão de nosso maior escritor. Na verdade, ele só sabia escrever…E o fazia muito bem em todos os gêneros, como sabemos, merecendo nossos parabéns.

O plural PARABÉNS tornou-se hegemônico em aniversários e em outras celebrações, ocupando desde então o trono de nossas palavras preferidas para felicitar o próximo. No aniversário de alguém, “nesta data querida”, antes de cortar o bolo para distribuir o “amor em pedaços” a cada um dos presentes, desejamos “muitas felicidades, muitos anos de vida”, cantamos “parabéns a você”.

Nestas ocasiões, você substitui excelências, eminências, magníficos e por certo até Sua Santidade é tratado por você.

PARABÉM e PARABÉNS parecem reduções da expressão “para bem”, no singular, e ” para bens”, no plural, embora possam ter sido influenciadas pelo Espanhol por meio da expressão “para benediciones y bienes”, registrada em fins do Século XVI.

Embora serôdias, entraram em desuso a variante prolfaça, vinda de “bom prol lhe faça” e o respectivo plural “prolfaças”.

* escritor e professor federal, Doutor em Letras pela USP, mantém coluna semanal na Rádio Bandnews Rio FM 90.3

%d blogueiros gostam disto: